Pesquisar este blog

As Asas do Condor


Durante muitos anos,o Condor se preparou para voar soberano pelos Ares, em todas as camadas; em todas as direções cobrindo longas distâncias, aproveitando para construir sua sabedoria...
Durante estas andanças, o mundo passou sob suas Asas e ele apenas observou, parecendo distante, porém utilizando-se de todos os seus sentidos apreciou cada detalhe em sua viagem .
Pela sabedoria,construída através dos tempos, tornou-se naturalmente conhecedor de todos os segredos...
Sob o que foi observado é que vamos falar...
Sejam muito bem vindos ..
O CONDOR....

contador


contador

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O epíteto!


Alan Kardec como Hippolite Leon Denizard Rivail,
Papa Pio XI como Eugenio Maria Giuseppe giovani Pacelli
Sidarta Gautama como Buda...
Muitos optam por ocultarem suas verdadeiras identidades  atrás de pseudônimos.
Assim se pode crer ou descrer de seus propósitos e, surgem indagações:
 Porque não querem vincular suas vidas particulares com suas identidades ?
Será que eles não acreditam em si mesmos?
De fato o que ocorre é que o homem nasce, vive e morre e  dentro destes três tempos (presente, passado  e futuro) acaba vivendo e se exercitando dentro de ciclos que n a maioria das vezes não são perceptíveis a ele ..
É como uma vela muitas vezes é muito mais importante para quem esta distante do que para que a segura em sua mão.
Assim, é a escrita: uma forma organizada de escrever letras numa seqüência que exprima uma idéia...
Talvez assim, também seja a poesia, onde o poeta ama a tudo indiscriminadamente e  priva de se amar, porque conhece muito de si e, o que conhece não lhe basta  como verdade absoluta, então o apodo, codinome ou alcunha lhe basta para ausentar-se da realidade e poder ver a vida sempre maravilhosa...
Drogas, bebidas, traumas, sexualidade,credo, religião,etc, sempre estarão ocultos atrás de uma cortina negra chamada vaidade.
Pra quem acha que a vaidade se mostra, se engana, pois ela é um carrasco que percorre incansavelmente  o Ser, policiando sua Alma sempre tentando provar ser o corpo o mais importante.
Estar embevecido consigo mesmo é um artifício que se usa para suportar uma cabeça altamente povocada de desejos e questões... daí então, a antonomásia  se justifique, porque o autor não quer atar sua identidade pessoal com a identidade do escritor, como se tudo isto fosse possível.
Dentro de um homem cabe múltiplos mundos, porém, sempre será dominado por um único ser.
Não sei porque uso meu nome..., apenas o uso.

O decote...
Os seios cheios de hormônios, se apertam querendo saltar...
Saltitam olhos ávidos pela visão dos bicos róseos...
Puta, sem vergonha, desclassificada, as mulheres julgam...
Mas quem julga deliciosa a visão são os homens...

(Eu até poderia assinar com outro nome, mas é a minha forma de ver as coisas... )
 Mas também posso vêr assim:
Os homens  esquecem  que os seios, em primeira instancia são apêndices para alimentar a nova vida.
Tanto que muitos se enojam da mulher quando a vêem amamentar...
E, ela se estressa amamentando, pela síndrome pós parto.
Os seios que atraíram são os seios que distanciam.
Mas a fêmea é a mesma...
Mas o tempo parece não saber disto e os deixa caídos , flácidos e coerentes com a nova idade, pois se eles estivessem empinados e durinhos ao 75 muitos casamentos não se acabariam...
Interessante como é determinante  a visão irreal ou simbolica na raça Humana.
Peitos e bundas são mais apreciados que a propria vagina....imagina....
Imagina  uma mulher que seja apenas bunda e peito... a vida não teria jeito....
Pois acabaria pela emoção, não pela evolução... Muitos homens se casam com peitos e bundas esquecendo-se que entre os dois existe uma mulher.
 Que ela apenas preza  pela delicadeza, pelo romancear de cada momento pela caricia e pelo abraço e cumplicidade de cada movimento ... daí quando elas descobrem que seus peitos são poderosos e suas bundas iressistiveis, dão fim à propria vida, deixando de lado os devaneios necessários para a recriação da vida a cada instante.
Os sonhos são necessários, porém, são apenas sonhos e não podem serem usados como se fossem verdades absolutas em todos os tempos. Assim como uma enciclopédia, tudo se modifica ao sabor do tempo, até a vida interior de uma mulher...
E, quando a mulher deixa de amar, o que lhe interessa  e apenas o tesão, não importa como nem onde...dai ela vai se perdendo de si , se escondendo de si e de suas realidades atrás de um codinome, um epíteto, um apelido...
Renascer.... não é nascer novamente, mas  reiniciar-se no processo de evoluir como ser humano e, para isto não é preciso mudar de nome.



Léo s.bella

Um comentário:

Adm. Kyka Freitas disse...

sabe Léo, desde a primeira vez que comecei a trabalhar, eu me questionava no porque das pessoas serem chamadas por "números" no lugar de seus nomes, diziam meus "patrões" que eram pra não haver enganos em resultados corretos, mas o que era ser correto quando os próprios humanos os manipulam? Lendo agora este teu texto, lembrei disso, muitos usam o EPÍTETO para ocultar suas verdades, ou até para esconder-se mesmo.